CFDs are complex instruments and come with a high risk of losing money rapidly due to leverage. 82% of retail investor accounts lose money when trading CFDs with this provider. You should consider whether you understand how CFDs work and whether you can afford to take the high risk of losing your money.

CFDs are complex instruments and come with a high risk of losing money rapidly due to leverage. 82% of retail investor accounts lose money when trading CFDs with this provider. You should consider whether you understand how CFDs work and whether you can afford to take the high risk of losing your money.

BlackRock fund shared forecasts for 2023

13:41 9 December 2022

O maior fundo de investimento do mundo BlackRock (BLK.US), com quase 8 triliões de dólares sob gestão, partilhou as suas previsões para o mercado de acções e para a saúde da economia em 2023:

  • De acordo com o fundo, as avaliações de acções ainda são elevadas e não reflectem totalmente a recessão que aguarda a economia. De acordo com a BlackRock, as actuais expectativas de rendimentos ainda não reflectem totalmente nem mesmo uma recessão moderada;
  • Segundo a BlackRock, o mundo enfrenta uma recessão porque as políticas restritivas dos bancos centrais irão causar mais problemas às economias do que no passado;
  • Entre outros riscos, o fundo citou a crise imobiliária, o investimento limitado das empresas, o declínio progressivo das poupanças dos americanos e o sentimento negativo entre os conselhos de administração das empresas;
  • Segundo os analistas, a era de quatro décadas de crescimento estável e inflação limitada está a chegar ao fim, e o mundo entrou num período de volatilidade acrescida, cujo fim ainda nem sequer é visível no horizonte.

Strators liderados pelo vice-presidente da BlackRock e antigo chefe do SNB Philip Hildebrand acreditam que os bancos centrais deixarão de poder conduzir políticas amigas do mercado financeiro na mesma medida que durante as recessões passadas:

Start investing today or test a free demo

Open real account Try demo Download mobile app Download mobile app

Segundo a BlackRock, a perspectiva de falta de apoio decisivo dos bancos centrais significa que os investidores devem alterar a sua estratégia, alterando as suas carteiras com mais frequência e analisando cuidadosamente os sectores e modelos de negócio das empresas para fazer face num período mais fraco para o mercado de acções. O fundo informou que os antigos métodos de "compra de imersões" podem não ter uma utilidade significativa no próximo período;
Outros grandes bancos de Wall Street como o Morgan Stanley e o Bank of America também avisaram que as acções americanas poderiam estar sob pressão em 2023 devido a um abrandamento impulsionado pelo efeito das elevadas taxas de juro.  O CEO da Goldman Sachs, David Solomon, indicou apenas uma hipótese de 35% de que os EUA evitariam uma recessão.

BlackRock controvérsia política

O fundo da BlackRock, como um dos maiores iniciadores mundiais de investimentos no Ambiente e na Governação Corporativa, tem estado recentemente debaixo de fogo pelos seus investimentos significativos em empresas que operam no mercado dos combustíveis fósseis. De acordo com o fundo de cobertura Bluebell Capital, que detém uma participação na BlackRock, a estratégia da ESG não tem estado de acordo com as acções reais do fundo e tem atraído críticas que prejudicam a tomada de decisões independente da BlackRock como um fundo que gere activos no melhor interesse dos clientes. O fundo não deixou de investir em combustíveis fósseis, pelo que o CEO e co-fundador do enorme sucesso do fundo, Laurence Fink, tem enfrentado críticas sem precedentes. O fundo tem sido crítico em relação às alegações da Bluebell. No passado, a BlackRock argumentou que a aquisição de participações em empresas que operam em áreas de negócios "não colegiadas" era uma ferramenta para influenciar a transformação dos seus negócios numa "direcção verde". Durante o Verão, 19 procuradores do Estado norte-americano acusaram L.Fink e BlackRock de violarem os seus deveres fiduciários e de sacrificarem os lucros dos accionistas para avançar com uma agenda de zero emissões de carbono. Na semana passada, o estado da Florida anunciou que iria retirar 2 mil milhões de dólares dos fundos de pensões estatais da BlackRock.

A fraqueza no mercado de acções não é definitivamente do agrado da BlackRock, que pode esperar entradas mais baixas de clientes, saídas de dinheiro e um declínio no valor da sua carteira de investimentos durante as fases de baixa. No terceiro trimestre, o fundo vendeu acções da Apple e do Alfabeto, entre outras. A maior parte da carteira do fundo, apesar dos declínios em 2022, continua a ser constituída por acções de tecnologia (quase 24%). A redução da carteira no Q3 não foi muito significativa, o fundo viu-se livre de 0,82% das acções da Apple e de 2,14% das acções da Alphabet detidas. Também reduziu a sua posição nas acções da Chevron, em 4,99%. Em vez disso, comprou 5,75 milhões de acções da Tesla (um aumento de 3,46% nas suas participações).

O Sharpe ratio para BlackRock mostra que os rendimentos alcançados pelo fundo estão definitivamente a bater a média dos fundos de cobertura que ainda podem levar os clientes a dar dinheiro ao fundo para gerir. Fonte: HedgeFollowBlackRock (BLK.US) gráfico semanal. O sell-off nas acções da BlackRock parou junto dos níveis de Fibonacci nos 71,6%, perto dos $500. A partir deste nível, houve uma recuperação no preço das ações do banco. No entanto, os compradores não conseguiram ultrapassar a resistência marcada pela média móvel de 100 períodos (linha preta). O preço das ações neste momento estão a recuar e voltaram a ser negociadas abaixo dos níveis de Fibs nos 38,2%. Fonte: xStation5

This content has been created by XTB S.A. This service is provided by XTB S.A., with its registered office in Warsaw, at Prosta 67, 00-838 Warsaw, Poland, entered in the register of entrepreneurs of the National Court Register (Krajowy Rejestr Sądowy) conducted by District Court for the Capital City of Warsaw, XII Commercial Division of the National Court Register under KRS number 0000217580, REGON number 015803782 and Tax Identification Number (NIP) 527-24-43-955, with the fully paid up share capital in the amount of PLN 5.869.181,75. XTB S.A. conducts brokerage activities on the basis of the license granted by Polish Securities and Exchange Commission on 8th November 2005 No. DDM-M-4021-57-1/2005 and is supervised by Polish Supervision Authority.

Back