Investir no mercado Chinês

08:15 27 de julho de 2021

Neste artigo vamos abordar os seguintes temas:

  • Novas regulamentações atingem as ações chinesas

  • CHNComp em baixa apesar da euforia em Wall Street

  • Como se pode posicionar no mercado Chinês

 

“Seja ganancioso quando os outros estão com medo” - esta é uma das frases mais famosas de Warren Buffett. No entanto, as preocupações por parte dos investidores continuam elevadas sobre o mercado chinês. No fim de semana, Pequim emitiu novas regulamentações, após as recentes restrições da China ao setor da educação. Embora o setor em si não tenha um grande peso no mercado de ações, os investidores temem que possam ser alargados para outros setores. Isso causou uma reação negativa (e significativa) no desempenho das ações e o Índice Hang Seng China Enterprises (CHNComp) está apenas a cerca de 10% acima dos mínimos registados durante a pandemia!

Como é que se pode posicionar no mercado Chinês?

Os investidores que procuram beneficiar no curto prazo com eventuais recuperações nos índices de podem considerar o CHNComp, sendo este um CFD sobre os futuros do Hang Seng China Enterprises Index, enquanto que os investidores que pretendam investir numa ótica de longo prazo podem optar pelo uso de ETFs - vamos ver com mais detalhe os ETFs que podem recorrer.

 

CHNComp estava acima de 12200 pontos em fevereiro, mas caiu abaixo de 9000 na sessão de terça-feira. Os investidores que esperam uma recuperação rápida das recentes quedas, podem considerar este CFD devido à alavancagem de 1:10. A utilização de produtos alavancados pode potencializar retornos aliciantes, mas também o risco de perda é maior e, por isso, cada investidor deverá conhecer o seu perfil de investidor e tolerância ao risco.

Entre os ETFs chineses, podemos considerar:

Lyxor China Enterprise HSCEI – tem exatamente a mesma exposição que o CHNComp - estas são as maiores ações chinesas negociadas em Hong Kong, o ETF tem um TER relativamente alto de 0,65% (índice de despesa total)

iShares MSCI China A UCITS ETF – representa ações negociadas nas bolsas do continente que até recentemente não estavam disponíveis (ou eram difíceis de investir) por investidores estrangeiros. 

iShares MSCI China UCITS ETF – ETF semelhante ao dado anteriormente, mas sem a letra “A”. Este ETF tem uma grande diferença, pois as ações A estão sub-representadas no índice (apenas 20% da sua capitalização de mercado é representada) e, portanto, as principais ações são semelhantes às que são encontrados no HSCEI. No entanto, acaba por ser mais diversificado com contabilizando quase 736 empresas (custo de 0,4%)

Xtrackers FTSE China 50 ETF –este é mais concentrado (como o nome sugere) e não há ações A incluídas.

Utilize o nosso scanner de ETF na seção "Análise de mercado" disponível na plataforma da xStation 5

Partilhar:
Voltar

Forex e CFDs são produtos alavancados e podem resultar em perdas que excedem seus depósitos. Por favor, certifique-se de entender completamente todos os riscos. Esta página não foi criada para investidores residentes no Brasil. Esta corretora não é autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários ("CVM"), mas é regulada por supervisores fora do Brasil. O conteúdo desta página não é caracterizado como uma oferta de investimento no Brasil ou para investidores residentes nesse país.

As perdas podem exceder os depósitos