Economia chinesa continua a perder força

06:09 18 de outubro de 2019

Resumo:

  • O crescimento económico da segunda maior economia do mundo desacelerou mais do que o esperado no terceiro trimestre
  • Um conjunto de lançamentos mensais para setembro trouxe uma surpresa positiva da produção industrial
  • A resposta dos mercados financeiros a esses lançamentos tem sido apenas ligeiramente negativa

A segunda maior economia do mundo expandiu 6% em termos anuais durante os três meses até setembro, um número um pouco decepcionante, já que observadores do mercado pediram um crescimento de 6,1%, que já seria uma desaceleração em relação ao crescimento de 6,2% no período anterior. De qualquer maneira, parece que o governo chinês está a caminho de cumprir a sua promessa para este ano de obter um crescimento económico entre 6% e 6,5%. Observando os detalhes, pode-se notar que o maior obstáculo para o crescimento no trimestre passado foi o fraco investimento, pois a sua contribuição para o PIB caiu de 25,9% para 19,8%. Simultaneamente, a procura doméstica abrandou as importações e, assim, aumentou a contribuição líquida das exportações para o crescimento do PIB para 19,6% nos nove meses que precedem setembro. Por sua vez, uma contribuição do consumo para o crescimento subiu de 55,3% para 60,5%, impulsionada por notáveis reduções de impostos do início deste ano.

À luz dados dados do trimestre sobre o PIB, um conjunto de indicadores mensais chamou menos a atenção. De qualquer forma,  produziram números bastante decentes, com a produção industrial surpreendendo os 5,8% A / A, bem acima do consenso de 4,9% A / A. As vendas no retalho cresceram 7,8% A / A e corresponderam às expectativas, enquanto os investimentos em ativos fixos (exceto os do setor rural) aumentaram 5,4% A / A, apenas um pouco abaixo da estimativa média da Bloomberg de 5,4%. No geral, a reação dos mercados financeiros a essas emissões foi moderada ou até um pouco negativa, considerando o desempenho dos índices chineses até o momento. No futuro, a batalha comercial entre os EUA e a China deverá estar no topo da atenção dos investidores.

O crescimento dos investimentos em ativos fixos ainda é impulsionado principalmente por empresas estatais. Fonte: Bloomberg

Declaração de Risco

A X-Trade Brokers Dom Maklerski S.A. não se responsabiliza por decisões de investimento que se baseiem em informações contidas nestes conteúdos. Nenhuma da informação aqui contida deverá ser entendida como recomendação de investimento, garantia de lucro ou de risco significativamente menor. Os investimentos baseados no uso de produtos derivados com alavancagem financeira são, por natureza, especulativos e poderão resultar tanto em lucros como perdas significativas, as quais poderão superar os montantes inicialmente depositados.

Partilhar:
Voltar

Os CFDs são PRIIPS, a sua compreensão poderá ser difícil e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 77% das contas de investidores de retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este fornecedor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFDs e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro. X-Trade Brokers Dom Maklerski, S.A.

Os CFDs são PRIIPS, a sua compreensão poderá ser difícil e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 77% das contas de investidores de retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este fornecedor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFDs e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro. X-Trade Brokers Dom Maklerski, S.A.

Os CFDs são PRIIPS, a sua compreensão poderá ser difícil e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 77% das contas de investidores de retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este fornecedor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFDs e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro. X-Trade Brokers Dom Maklerski, S.A.

×