☕Quanto é que iremos pagar por um café?

12:53 23 de novembro de 2021

O preço do café, semelhante a outros produtos, subiu nos últimos meses. Numa base anual, os preços do café nas bolsas de valores subiram quase 100%. Isto é o resultado de preocupações de abastecimento e de grandes problemas de transporte em todo o mundo. Será que estas enormes mudanças irão afectar os consumidores da mais popular bebida do pequeno almoço? Quanto é que estamos dispostos a pagar pelo café? Quais são as outras perspectivas de preços do ponto de vista do investidor?

Anomalias meteorológicas

O clima é um factor chave quando se trata do cultivo de café. O café deve ser cultivado em climas quentes, em declives onde as flutuações de temperatura ao longo do ano não são significativas. Portanto, a maior parte do café é cultivada nas terras altas da América do Sul, Sudeste Asiático e África Central. No entanto, as alterações climáticas em curso estão a contribuir para a ocorrência de um número crescente de anomalias climáticas. Chuvas excessivas, secas persistentes ou amplitudes térmicas elevadas danificam um grande número de culturas. Isto tem acontecido nos últimos meses no Brasil, que é o maior produtor mundial de café. O Brasil é também o maior produtor de café Arábica, que é principalmente utilizado na gastronomia.

O Brasil sofreu este ano geadas prolongadas no solo, seguidas de secas. Como resultado, muitos cafeeiros simplesmente morreram. As quedas de produção no Brasil em comparação com a estação normal serão contabilizadas em pelo menos alguns milhões de sacos, se não mesmo uma dúzia. Como pode levar um mínimo de 2 anos para restaurar as colheitas, os preços podem permanecer em níveis elevados durante um período mais longo.

Pandemia e um período de preços baixos

A pandemia conduziu a uma situação sem precedentes, na qual praticamente todo o sector da restauração estagnou. O café arábica é consumido principalmente em restaurantes e cafés. A procura deste tipo de café diminuiu drasticamente, o que se traduziu naturalmente numa descida dos preços da matéria-prima, mesmo para níveis inferiores a 100 cêntimos por libra. Isto, por sua vez, levou a uma situação em que os agricultores abandonaram as suas plantações de café para ganhar dinheiro com outras culturas (por exemplo, cacau) ou procurar a felicidade noutras indústrias. Além disso, aqueles que decidiram ficar tiveram um problema de colheita devido à falta de trabalhadores. Observámos tal situação principalmente nos países da América Central, onde se produz café da mais alta qualidade, o que, por sua vez, gera custos muito elevados. Como resultado, o café brasileiro começou a ser entregue em bolsas de futuros, o que até agora constituía uma fracção das entregas. Como resultado, os inventários no Brasil caíram para os seus níveis mais baixos em vários anos. Mesmo com o actual real brasileiro fraco, o que deveria levar a um aumento das vendas de café do Brasil, os inventários e a produção eram demasiado pequenos para fazer baixar os preços nos mercados globais.

Cadeia de abastecimento apertada

A aceleração significativa da actividade económica após o primeiro impacto da pandemia fez com que as cadeias de abastecimento globais se tornassem tensas como nunca antes. Houve uma escassez de contentores na Índia, o que contribuiu principalmente para a pressão ascendente sobre os preços do açúcar, mas também teve algum impacto no café. Por sua vez, no Brasil, os mesmos portos são utilizados para o carregamento de grãos de soja, açúcar ou café. O aumento da procura de soja ou açúcar de outras regiões do mundo levou ao facto de os prazos de entrega terem aumentado dos 30 dias normais para mesmo mais de 100 dias nos piores casos! Além disso, o custo do próprio transporte aumentou várias vezes!

A procura e a oferta do resto do mundo

A retoma da procura no sector da restauração leva a uma pressão adicional sobre a oferta limitada. A tendência de regresso dos empregados aos escritórios é também visível, o que conduzirá novamente a um aumento das encomendas dos distribuidores. As restrições de oferta não se limitam ao Brasil. Na Etiópia, a ameaça de guerra civil leva a problemas de abastecimento. Os preços nos Camarões estão a subir a níveis nunca antes atingidos devido a remessas portuárias insuficientes. O clima tem um forte impacto na redução da produção potencial no Vietname e noutros países do sudeste asiático.

Quanto é que vamos pagar?

O preço do café numa chávena só representa apenas 1-2% do preço total. Por conseguinte, o aumento anual dos preços da própria matéria-prima em quase 100% não deverá traduzir-se em fortes aumentos nos produtos finais. Os custos de transporte e os próprios serviços são muito mais importantes. É também digno de nota o aumento acentuado dos preços do café da mais alta qualidade, cuja produção caiu drasticamente durante a pandemia. O preço do café está actualmente a negociar no seu nível mais elevado em quase 10 anos, mas o aumento do preço para o consumidor não deve ser drástico. Dependendo da região do mundo, os preços para o consumidor devem aumentar entre 5% e 30% para tipos específicos, métodos de fabrico de café ou, sobretudo, o custo dos serviços no ambiente actual de inflação desenfreada.

O preço atingiu o seu valor mais elevado desde 2012. Fonte: xStation5

Declaração de Risco

A X-Trade Brokers Dom Maklerski S.A. não se responsabiliza por decisões de investimento que se baseiem em informações contidas nestes conteúdos. Nenhuma da informação aqui contida deverá ser entendida como recomendação de investimento, garantia de lucro ou de risco significativamente menor. Os investimentos baseados no uso de produtos derivados com alavancagem financeira são, por natureza, especulativos e poderão resultar tanto em lucros como perdas significativas. Esteja ciente de que dados de desempenho anteriores não são um indicador fiável de desempenho futuro.

Partilhar:
Voltar

Os CFD são PRIIPs, instrumentos complexos, e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 72% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD. Para mais info, clique aqui. X-Trade Brokers Dom Maklerski, S.A.

Os CFD são PRIIPs, instrumentos complexos, e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 72% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD. Para mais info, clique aqui. X-Trade Brokers Dom Maklerski, S.A.