Rácio risco/recompensa

  • Começar a negociar
4 minuto(s)

O rácio recompensa/risco é utilizado por muitos traders para comparar o retorno espectável dessa negociação com o risco assumido para alcançar esse tal lucro. Para calcular o rácio recompensa/risco, deve dividir a quantidade de lucro que espera ter quando fechar a posição (a recompensa) pela quantidade que está disposto a perder se o preço se mover numa direção inesperada (o risco).

Nesta aula, vai aprender:

  • Porque é que a probabilidade recompensa/risco é importante no trading
  • Quais são os rácios recompensa/risco mais populares
  • Porque é que a probabilidade é a chave para todas as estratégias de trading

O rácio recompensa/risco é utilizado por muitos traders para comparar o retorno espectável dessa negociação com o risco assumido para alcançar esse tal lucro. Para calcular o rácio recompensa/risco, deve dividir a quantidade de lucro que espera ter quando fechar a posição (a recompensa) pela quantidade que está disposto a perder se o preço se mover numa direção inesperada (o risco).

Alguns dos mais rácios recompensa/risco mais conhecidos são 2:1, 3:1 e 4:1, e diferem conforme a estratégia da negociação. Claro que existem outros aspetos que podem afetar o risco da negociação, tais como a gestão do dinheiro e a volatilidade do preço, mas ter um rácio recompensa/risco sólido pode ter um papel importante na gestão bem-sucedida das suas negociações.

Um exemplo de um rácio recompensa/risco
 

Imaginemos que decide entrar com uma posição longa nas ações da ABC. ‘Compra’ 100 lotes, o equivalente a 100 ações, a 20£ cada, para uma posição cujo valor total são 2.000£, acreditando que o preço por ação vai chegar aos 30£. Coloca uma stop loss em 15£ para garantir que as suas perdas não excedem os 500£.

Neste caso, então, está disposto a arriscar 5£ por ação para garantir um retorno de 10£ por ação depois de encerrar a sua posição. Uma vez que arriscou metade do lucro que pretendia, o seu rácio de recompensa/risco é de 2:1. Se o seu objetivo é lucrar 15£ por ação, o seu rácio de recompensa/risco seria de 3:1, e por aí em diante. Assim, é possível que uma negociação lucrativa possa cobrir duas, três ou mais negociações em prejuízo.

É importante não esquecer que ainda que os rácios recompensa/risco o possam ajudar a gerir a sua rentabilidade, não lhe dão nenhuma indicação de probabilidade.

A importância do rácio recompensa/risco     

Muitos traders pretendem não ter um rácio de recompensa/risco inferior a 1:1, caso contrário, as suas potenciais perdas seriam desproporcionalmente mais elevadas que qualquer lucro provável – ou seja, tratar-se-ia de uma negociação de alto risco. Um rácio recompensa/risco mais positivo como 2:1 ditaria que o seu lucro potencial é maior que qualquer potencial perda, o que significa que mesmo que tenha uma negociação negativa, só precisa de uma negociação bem-sucedida para gerar lucro líquido.

Abaixo incluímos uma tabela para realçar diferentes rácios de recompensa/risco e o seu impacto nos seus ganhos e perdas totais. A tabela abaixo assume que 1 é igual a 100£, e que a sua taxa de sucesso é de 50% em 10 negociações.

Pode ver de forma clara pela tabela abaixo os benefícios potenciais de ter um rácio positivo de recompensa/risco e como isto pode ter impacto na sua rentabilidade líquida.

As probabilidades são essenciais:

Já referimos de forma breve o que é a probabilidade, mas aprofundemos este conceito.

Digamos que das últimas 100 negociações que levou a cabo, lucrou com 60. Isso dá-lhe a si – ou ao seu sistema de trading – uma probabilidade de 60%. A probabilidade depende do seu sistema de trading e também da sua capacidade emocional de seguir esse sistema.

Além disso, o objetivo principal da análise feita antes de entrar no mercado é maximizar as suas hipóteses de entrar numa negociação de elevada probabilidade. Se procurar um padrão técnico específico, está a tentar maximizar uma probabilidade. Porquê? Porque parece que deve ser seguido de um movimento específico do preço. Ao procurar um padrão, está a procurar a maior probabilidade que tem de lucrar.

Escolha o mais adequado a si:

Cada trader tem a sua própria estratégia e rácio de risco-recompensa. Um dos desafios do trading é encontrar um sistema que se adeque a si e à sua mentalidade.

Se olharmos para a tolerância ao risco numa escala, onde se imagina posicionado? Considera-se avesso ao risco, cauteloso e calculado? Ou está disposto a arriscar mais e sentir a adrenalina?

O mais importante é que escolha um sistema de risco e recompensa que possa gerir e que garanta que as suas negociações são o mais lucrativas possível. Não existe uma regra específica – basta que encontre uma que se adeque à sua estratégia.

Este material é uma comunicação de marketing na aceção do artigo 24.º, n.º 3, da Diretiva 2014/65 / UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 15 de maio de 2014, sobre os mercados de instrumentos financeiros e que altera a Diretiva 2002/92 / CE e Diretiva 2011/61/ UE (MiFID II). A comunicação de marketing não é uma recomendação de investimento ou informação que recomenda ou sugere uma estratégia de investimento na aceção do Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho de 16 de abril de 2014 sobre o abuso de mercado (regulamentação do abuso de mercado) e revogação da Diretiva 2003/6 / CE do Parlamento Europeu e do Conselho e das Diretivas da Comissão 2003/124 / CE, 2003/125 / CE e 2004/72 / CE e do Regulamento Delegado da Comissão (UE ) 2016/958 de 9 de março de 2016 que completa o Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho no que diz respeito às normas técnicas regulamentares para as disposições técnicas para a apresentação objetiva de recomendações de investimento, ou outras informações, recomendação ou sugestão de uma estratégia de investimento e para a divulgação de interesses particulares ou indicações de conflitos de interesse ou qualquer outro conselho, incluindo na área de consultoria de investimento, nos termos do Código dos Valores Mobiliários, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 486/99, de 13 de Novembro. A comunicação de marketing é elaborada com a máxima diligência, objetividade, apresenta os factos do conhecimento do autor na data da preparação e é desprovida de quaisquer elementos de avaliação. A comunicação de marketing é elaborada sem considerar as necessidades do cliente, a sua situação financeira individual e não apresenta qualquer estratégia de investimento de forma alguma. A comunicação de marketing não constitui uma oferta ou oferta de venda, subscrição, convite de compra, publicidade ou promoção de qualquer instrumento financeiro. A XTB, S.A. - Sucursal em Portugal não se responsabiliza por quaisquer ações ou omissões do cliente, em particular pela aquisição ou alienação de instrumentos financeiros. A XTB não aceitará a responsabilidade por qualquer perda ou dano, incluindo, sem limitação, qualquer perda que possa surgir direta ou indiretamente realizada com base nas informações contidas na presente comunicação comercial. Caso o comunicado de marketing contenha informações sobre quaisquer resultados relativos aos instrumentos financeiros nela indicados, estes não constituem qualquer garantia ou previsão de resultados futuros. O desempenho passado não é necessariamente indicativo de resultados futuros, e qualquer pessoa que atue com base nesta informação fá-lo inteiramente por sua conta e risco.

Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 81% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.

Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 81% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.