Introdução aos osciladores e indicadores

  • Análise técnica
5 minuto(s)

Os indicadores e osciladores são ferramentas que ajudam a identificar o sentimento e a tendência predominante, e são também usados para determinar pontos de viragem e de entrada e saída. Neste artigo, vamos apresentar-lhe os indicadores e osciladores mais populares e mais utilizados.

Neste artigo, vai aprender:
 

  • Os indicadores e osciladores técnicos mais populares
  • Os seus prós e contras
  • Como usar na prática indicadores como o IFR e MACD

 

Os indicadores e osciladores são ferramentas que ajudam a identificar o sentimento e a tendência predominante, e são também usados para determinar pontos de viragem e de entrada e saída. Neste artigo, vamos apresentar-lhe os indicadores e osciladores mais populares e mais utilizados.

 

Alguns dos indicadores mais populares são:

●    Médias móveis: Simples (SMA)/ Exponencial (EMA)

●    Bandas de Bollinger


Alguns dos osciladores mais populares são:

●    MACD

●    IFR

 

Bandas de Bollinger
 

As bandas de Bollinger são bandas de volatilidade posicionadas acima ou abaixo da média móvel. A volatilidade baseia-se no desvio-padrão, por isso quanto mais larga for a banda, maior é a volatilidade.

Vejamos em que situações devemos possivelmente pensar em comprar, e que sinais de venda devemos procurar utilizando as bandas de Bollinger.
 

Tendências ascendentes

  • Se a tendência positiva for forte, chegará regularmente à banda superior. Atingir esta banda superior mostra que aquele ativo está a avançar cada vez mais e que as compras continuam fortes.        
  • Quando o preço se retrai na tendência ascendente, mostra a sua força se ficar acima da banda intermédia e depois regressar à banda superior.       
  • Durante uma tendência ascendente, o preço não deverá descer abaixo da banda inferior; se isso acontecer, significa que a tendência ascendente abrandou e que pode estar em inversão.
     

Tendências descendentes

  • Se uma tendência descendente for forte, chegará regularmente à banda inferior. Atingir esta banda inferior mostra que as vendas continuam fortes.
  • Quando o preço recua (aumenta), dentro da tendência negativa, mostra a sua força se se mantiver abaixo da banda intermédia e depois regressar à banda inferior.
  • Durante uma tendência descendente, o preço não deve ficar acima da banda superior; se isso acontecer, significa que a tendência descendente abrandou e que pode estar em inversão.
     

Osciladores
 

Os osciladores têm este nome pois oscilam (de forma semelhante a uma onda sinusoidal) à volta de uma linha horizontal chamada linha de equilíbrio. Isto refere-se aos seus níveis de preço e ao instante zero, que é o ponto no qual o ritmo não sobe nem desce. Se este fosse o caso, podíamos dizer que o mercado está estabilizado e que ainda não foi observada uma tendência direcional.
 

Características dos osciladores

  • Determinam quando o preço está suscetível a ser corrigido (quando o mercado esgotou a tendência predominante).
  • Assinala a venda numa zona de compras excessiva e assinala a compra numa zona de vendas excessivas.
  • Mostra a divergência entre osciladores e o preço, o que ajuda a tomar decisões de trading
     

MACD

O indicador MACD foi desenvolvido por Gerald Appel. Mostra a diferença das duas médias exponenciais a mover-se tendo como linha de sinal uma diferença da média exponencial em nove períodos de tempo. Atualmente, um típico indicador MACD é definido como 12-26-9, nem que a média de 12 e 26 dias calcula a diferença, e a média de 9 dias é a linha de sinal.
 

O resultado é um oscilador suave que pode dar sinais à transação: a interceção da linha zero, divergências e a interceção do sinal de entrada em zonas de compra ou venda excessiva. Vejamos os sinais de trading gerados pelo MACD.

O sinal de compra MACD é gerado quando o MACD (linha azul) se cruza acima da Linha de Sinal MACD (linha vermelha). Do mesmo modo, quando o MACD se cruza abaixo da Linha de Sinal MACD, gera-se um sinal de venda. Podemos também abrir uma transação com base no MACD quando a linha azul se cruza com a linha zero. Aí, o sinal de compra é gerado quando a linha azul se cruza acima da linha zero, e o sinal de venda é gerado quando se cruza abaixo da linha zero.

 

A convergência da média móvel MACD é uma das muitas formas de interpretar o indicador técnico MACD. Usar um histograma MACD e avisos de divergência MACD são outros dois métodos importantes de utilização deste oscilador.
 

IFR (índice de força relativa)
 

O IFR é o indicador de dinamismo que compara a magnitude de ganhos recentes com perdas recentes de forma a determinar quando é que o ativo em questão foi comprado ou vendido excessivamente. Regra geral, deve assinalar quando pode ocorrer uma potencial correção de um movimento recente.

O IFR é provavelmente um dos osciladores mais comuns e é tipicamente utilizado para períodos de 14 dias. Considera-se que um valor de IFR em queda entre a região 0 e 30 está a ser vendido em excesso. Os traders assumem que um par de moedas a ser vendido em excesso indica que a tendência descendente do mercado poderá vir a ser invertida e pode ser tratada como uma oportunidade de compra.


Por outro lado, se o valor de IFR cair para a região 70-100 da escala, considera-se que há excesso de compra. Este sinal sugere que o nível de resistência para aquele ativo está perto de ser atingido ou já se atingiu e a taxa deverá cair; os traders interpretariam isto como uma oportunidade de venda. Por exemplo, se vir que o IFR para o par EUR/USD cresceu acima de 70, será gerado um sinal de venda e pode vender o par.

 

Prós e contras:
 

Os osciladores e indicadores técnicos podem ser ferramentas úteis. Podem mostrar quando uma negociação pode ser aberta e em que direção se deverá dirigir. No entanto, vale a pena lembrar que se baseiam no passado, e não no futuro. Isto significa que de tempos a tempos, podem enviar sinais falsos que podem levar a perdas. É por isso que um trader responsável não confia sempre nestas ferramentas, mas utiliza-as como confirmação ou negação de um sinal.

Este material é uma comunicação de marketing na aceção do artigo 24.º, n.º 3, da Diretiva 2014/65 / UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 15 de maio de 2014, sobre os mercados de instrumentos financeiros e que altera a Diretiva 2002/92 / CE e Diretiva 2011/61/ UE (MiFID II). A comunicação de marketing não é uma recomendação de investimento ou informação que recomenda ou sugere uma estratégia de investimento na aceção do Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho de 16 de abril de 2014 sobre o abuso de mercado (regulamentação do abuso de mercado) e revogação da Diretiva 2003/6 / CE do Parlamento Europeu e do Conselho e das Diretivas da Comissão 2003/124 / CE, 2003/125 / CE e 2004/72 / CE e do Regulamento Delegado da Comissão (UE ) 2016/958 de 9 de março de 2016 que completa o Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho no que diz respeito às normas técnicas regulamentares para as disposições técnicas para a apresentação objetiva de recomendações de investimento, ou outras informações, recomendação ou sugestão de uma estratégia de investimento e para a divulgação de interesses particulares ou indicações de conflitos de interesse ou qualquer outro conselho, incluindo na área de consultoria de investimento, nos termos do Código dos Valores Mobiliários, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 486/99, de 13 de Novembro. A comunicação de marketing é elaborada com a máxima diligência, objetividade, apresenta os factos do conhecimento do autor na data da preparação e é desprovida de quaisquer elementos de avaliação. A comunicação de marketing é elaborada sem considerar as necessidades do cliente, a sua situação financeira individual e não apresenta qualquer estratégia de investimento de forma alguma. A comunicação de marketing não constitui uma oferta ou oferta de venda, subscrição, convite de compra, publicidade ou promoção de qualquer instrumento financeiro. A XTB, S.A. - Sucursal em Portugal não se responsabiliza por quaisquer ações ou omissões do cliente, em particular pela aquisição ou alienação de instrumentos financeiros. A XTB não aceitará a responsabilidade por qualquer perda ou dano, incluindo, sem limitação, qualquer perda que possa surgir direta ou indiretamente realizada com base nas informações contidas na presente comunicação comercial. Caso o comunicado de marketing contenha informações sobre quaisquer resultados relativos aos instrumentos financeiros nela indicados, estes não constituem qualquer garantia ou previsão de resultados futuros. O desempenho passado não é necessariamente indicativo de resultados futuros, e qualquer pessoa que atue com base nesta informação fá-lo inteiramente por sua conta e risco.

Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 81% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.

Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 81% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.