Bitcoin e outras criptomoedas

  • Criptomoedas
7 minuto(s)

Outrora consideradas como um bilhete da lotaria, a Bitcoin e outras Criptomoedas têm-se cimentado como ativos legítimos nos portfolios de trading. De facto, pode comparar-se esta “revolução digital” à corrida ao ouro do seculo XIX, com valores a disparar devido ao crescente interesse global. Mas o que são as Criptomoedas, e como é que pode participar neste boom tecnológico sem ter conhecimentos especializados em tecnologia de informação (IT)? O que precisa de saber sobre esses instrumentos misteriosos? Vai descobrir neste artigo.

 

Com esta aula, vai aprender:
 

  • O que é a Bitcoin e o que influencia o seu valor
  • O que é a tecnologia blockchain que está por detrás das Criptomoedas
  • O que são as alternativas à Bitcoin conhecidas por “altcoins”

 

Outrora consideradas como um bilhete da lotaria, a Bitcoin e outras Criptomoedas têm-se cimentado como ativos legítimos nos portfolios de trading. De facto, pode comparar-se esta “revolução digital” à corrida ao ouro do seculo XIX, com valores a disparar devido ao crescente interesse global. Mas o que são as Criptomoedas, e como é que pode participar neste boom tecnológico sem ter conhecimentos especializados em tecnologia de informação (IT)? O que precisa de saber sobre esses instrumentos misteriosos? Vai descobrir neste artigo.

 

 

O que é a bitcoin?

 

A Bitcoin é uma forma de moeda digital, criada e detida de forma eletrónica. Ao contrário das tradicionais moedas em formato físico como os dólares ou euros, as bitcoins não são impressas. Em vez disso, são produzidas por pessoas a operar em computadores em todo o mundo que utilizam um software que resolve problemas matemáticos.

 

Outra diferença significativa entre as Criptomoedas e o dinheiro em formato físico são os bancos. A missão de um banco central é estabilizar a moeda. No entanto, não existe nenhum Banco da Bitcoin, porque a bitcoin é quase como um banco em si mesma. O que existe é um livro independente de liquidações que fornece informações sobre o estatuto de propriedade de todos os seus utilizadores e o historial de transações entre eles. Existe ainda uma quantidade limitada de bitcoins, o que também limita o papel da instituição de supervisão. Vejamos como isto funciona:

 

Enquanto os bancos centrais podem imprimir mais dinheiro, existe uma quantidade limitada de Bitcoin: em 2140, haverá 21.000.000 bitcoins em circulação. Por isso pode dizer-se que, à semelhança do ouro, existe uma quantidade finita de Bitcoin. Mais ainda, a quantidade de bitcoins que entram em circulação como recompensa para mineiros decresce de forma pré-determinada. A cada 210.000 blocos (4 anos), o prémio para os mineiros cai para metade. Primeiro, era 50 BTC, depois 25 BTC, e atualmente (10/08/2017), o preço está nos 12.5 BTC. Os pioneiros da extração de bitcoin podiam ganhar mais ao mínimo custo. Atualmente, existem aproximadamente 16.500.000 bitcoins em circulação. Por consequência, apenas 4,500,000 BTC continuam por extrair, e a sua oferta para circulação vai decrescer, o que será um fator deflacionário para esta criptomoeda.

 

Tecnologia Blockchain – o coração da Bitcoin e de outras criptomoedas

 

A forma de encriptação da Bitcoin é uma autêntica revolução no campo da tecnologia de informação - a tecnologia "Blockchain".

 

Ilustremos esta tecnologia com uma torre de blocos. A torre simboliza o atual estado das contas de criptomoedas (quem tem quantas) tal como visualizadas por todos os utilizadores de bitcoin. Cada novo bloco contém informações sobre todas as novas transações que vão mudar o atual estado das contas.

Para que caiba na torre, um novo bloco tem de ser encriptado e emparelhado corretamente. Quando isto acontece, fica ligado a essa torre e, por consequência, vai completar novas transações. As Bitcoins do sistema vão ser transferidas entre utilizadores.

Se tentássemos remover ou substituir um bloco da parte de baixo da torre, toda a estrutura seria destruída, porque cada bloco na torre contém encriptada a mesma informação que se encontra no bloco anterior. Substituir um bloco por outra informação (outro texto cifrado) resultaria numa não-correspondência com o bloco anterior. Ficaria desconectado dos blocos que o seguiam e, por consequência, a informação contida na torre seria considerada falsa. É por isso que a tecnologia de blockchain pode ser considerada inovadora no campo da segurança.

 

Então, quem é que está a encriptar os próximos blocos da torre? Como é que este processo ocorre? Os criptógrafos são denominados "mineiros" e utilizam software avançado para "minar" bitcoins. Esta alusão à indústria mineira procura fazer um paralelo com uma mina de ouro, pois para os mineiros a bitcoin é a recompensa por terem encriptado as transações subsequentes. É desta forma que se criam e põe em circulação novas bitcoins. É importante realçar que as "escavadoras" são computadores caros e complexos, com um alto poder de conversão. Como pode ver, a Bitcoin é um instrumento complicado e é, sem dúvida, um novo capítulo na história dos mercados financeiros.

 

 

Que fatores influenciam o valor da bitcoin?
 

O que acontece quando as bitcoins acabarem e não for necessário extrair mais? Porque é que os mineiros gastariam a força dos computadores em manutenção? Nos dias que correm, os custos transacionais já são uma parte da recompensa dos mineiros – e será, no futuro, o seu lucro total. Mas será que este preço vai ser suficiente para assegurar que os mineiros conseguem cobrir os custos das escavadoras e garantir que têm ganhos adequados?

 

O primeiro problema e fator mais importante - o custo das escavadoras – depende de:

 

  • Custo da energia e fontes energéticas utilizadas (preço da eletricidade, fontes de energias renováveis, etc.)
  • Desenvolvimento de novas tecnologias de computadores (redução do atual consumo).
  • Aumento da procura por capacidade de computação

 

Com a sua crescente popularidade, o aumento da procura por capacidade de computação pode ter feito aumentar o valor da bitcoin. Como já foi dito, existe uma quantidade limitada de Bitcoins. Com uma oferta estável, um aumento da procura deverá resultar num aumento do preço da Bitcoin. Existem ainda outros fatores que vale a pena considerar: por exemplo, se houver algum tipo de tensão geopolítica ou se os traders perderem a confiança nas moedas tradicionais, a Bitcoin vai valorizar. As criptomoedas são um produto novo e revolucionário, por isso é muito provável que os fatores que influenciam o seu valor venham a mudar com o tempo.

 

Outras Criptomoedas

 

Existem também outras criptomoedas que se estão a tornar cada vez mais populares. O sucesso da Bitcoin levou a que se desenvolvessem muitas criptomoedas alternativas, muitas vezes chamadas "altcoins". A maior parte destas altcoins oferecem a sua própria versão do protocolo da Bitcoin, e são interessantes por direito próprio. O facto de muitas delas serem baratas e mais fáceis de comprar ou minar é também uma ajuda. Vejamos algumas das altcoins mais importantes:

 

  • Litecoin -  à semelhança de muitas altcoins, a Litecoin é baseada no protocolo da Bitcoin, mas foi concebida para garantir que miná-la é muito menos dispendioso e mais democrático que a BTC.
  • Ethereum -  também chamada “Bitcoin 2.0”, é uma alternativa à Bitcoin. Aumentou substancialmente quando ocorreram alguns problemas com a BTC e quando foi anunciada uma atualização do seu sistema. Esta atualização fez com que os pagamentos de Ethereum fossem mais fáceis e rápidos.
  • Ripple - é um software aberto entre pares para criptomoedas que lhe oferece as mesmas funcionalidades que a Bitcoin, mas também outras capacidades mais avançadas como a inclusão de transações instantâneas.

 

A Bitcoin mantém-se a criptomoeda mais popular, mas a Ethereum, Ripple, Litecoin e outras continuam a crescer. As criptomoedas são uma revolução no mundo financeiro, com muitas funcionalidades e potenciais mudanças.

82% das contas de investidores de retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este fornecedor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFDs e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro. Negociar envolve riscos. As perdas não podem exceder os depósitos.

Publicado por X-Trade Brokers Dom Maklerski S.A.

Este material é uma comunicação de marketing na aceção do artigo 24.º, n.º 3, da Diretiva 2014/65 / UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 15 de maio de 2014, sobre os mercados de instrumentos financeiros e que altera a Diretiva 2002/92 / CE e Diretiva 2011/61/ UE (MiFID II). A comunicação de marketing não é uma recomendação de investimento ou informação que recomenda ou sugere uma estratégia de investimento na aceção do Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho de 16 de abril de 2014 sobre o abuso de mercado (regulamentação do abuso de mercado) e revogação da Diretiva 2003/6 / CE do Parlamento Europeu e do Conselho e das Diretivas da Comissão 2003/124 / CE, 2003/125 / CE e 2004/72 / CE e do Regulamento Delegado da Comissão (UE ) 2016/958 de 9 de março de 2016 que completa o Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho no que diz respeito às normas técnicas regulamentares para as disposições técnicas para a apresentação objetiva de recomendações de investimento, ou outras informações, recomendação ou sugestão de uma estratégia de investimento e para a divulgação de interesses particulares ou indicações de conflitos de interesse ou qualquer outro conselho, incluindo na área de consultoria de investimento, nos termos do Código dos Valores Mobiliários, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 486/99, de 13 de Novembro. A comunicação de marketing é elaborada com a máxima diligência, objetividade, apresenta os factos do conhecimento do autor na data da preparação e é desprovida de quaisquer elementos de avaliação. A comunicação de marketing é elaborada sem considerar as necessidades do cliente, a sua situação financeira individual e não apresenta qualquer estratégia de investimento de forma alguma. A comunicação de marketing não constitui uma oferta ou oferta de venda, subscrição, convite de compra, publicidade ou promoção de qualquer instrumento financeiro. A XTB, S.A. - Sucursal em Portugal não se responsabiliza por quaisquer ações ou omissões do cliente, em particular pela aquisição ou alienação de instrumentos financeiros. A XTB não aceitará a responsabilidade por qualquer perda ou dano, incluindo, sem limitação, qualquer perda que possa surgir direta ou indiretamente realizada com base nas informações contidas na presente comunicação comercial. Caso o comunicado de marketing contenha informações sobre quaisquer resultados relativos aos instrumentos financeiros nela indicados, estes não constituem qualquer garantia ou previsão de resultados futuros. O desempenho passado não é necessariamente indicativo de resultados futuros, e qualquer pessoa que atue com base nesta informação fá-lo inteiramente por sua conta e risco.

Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 81% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.

Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 81% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.