Destaque para o dólar canadiano após decisão sobre taxa de juro

15:24 30 de outubro de 2019

Registou-se uma descida acentuada no dólar canadiano durante esta sessão, depois de ser conhecida a última decisão sobre a taxa de juro por parte do Banco do Canadá. A taxa de juro overnight fixou-se nos 1.75% mas a reação de mercado deve-se essencialmente aos comentários dovish no documento, com alguns excertos do mesmo em baixo:

 

Comece a investir hoje ou teste gratuitamente uma conta demo

Abrir Conta Real TESTAR A DEMO Download mobile app Download mobile app
  • A resiliência será testada enquanto os conflitos comerciais e a incerteza persistirem

  • O consumo privado tem estado fraco, mas deverá ser suportado por aumento de salários

  • Aumento da perspetiva de crescimento para 2019, de 1.3% para 1.5%

  • Decréscimo da perspetiva de crescimento para 2020, de 1.9% para 1.7%  

  • Decréscimo da perspetiva de crescimento para 2021, de 2.0% para 1.8%   

 

O principal fator a ter em conta dete evento foi a omissão da frase em que o Banco do Canadá prevê que a atual política monetária servirá como estímulo económico, apresentando uma perspetiva dovish e sugerindo que cortes de taxa estão no horizonte do BoC. 

USDCAD valorizou cerca de 65 pips desde a publicação há pouco, fazendo disparar o ativo num movimento impulsivo. O governador do BoC Poloz e o representante senior Wilkins realizaram uma conferência de imprensa às 15h15 GMT, potenciando novas entradas neste ativo. Fonte: xStation

Tem havido uma elevada volatilidade em várias classes de ativos durante as últimas horas, principalmente depois de se saber que o Chile cancelou a reunião da APEC no próximo mês. Tal notícia fez desvalorizar o setor acionista, colocando os ativos de refúgio como primeira alternativa e fazendo disparar os preços do Ouro e T-Note. De referir que é previsto que o acordo comercial entre China e EUA seja assinado nesta reunião; contudo, o cancelamento da presença chilena prende-se com os protestos em massa na cidade de Santiago, não estando relacionados com uma possível quebra do acordo comercial sino-americano - invertendo o movimento inicial que causou um evento de volatilidade.

Este material é uma comunicação de marketing na aceção do artigo 24.º, n.º 3, da Diretiva 2014/65 / UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 15 de maio de 2014, sobre os mercados de instrumentos financeiros e que altera a Diretiva 2002/92 / CE e Diretiva 2011/61/ UE (MiFID II). A comunicação de marketing não é uma recomendação de investimento ou informação que recomenda ou sugere uma estratégia de investimento na aceção do Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho de 16 de abril de 2014 sobre o abuso de mercado (regulamentação do abuso de mercado) e revogação da Diretiva 2003/6 / CE do Parlamento Europeu e do Conselho e das Diretivas da Comissão 2003/124 / CE, 2003/125 / CE e 2004/72 / CE e do Regulamento Delegado da Comissão (UE ) 2016/958 de 9 de março de 2016 que completa o Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho no que diz respeito às normas técnicas regulamentares para as disposições técnicas para a apresentação objetiva de recomendações de investimento, ou outras informações, recomendação ou sugestão de uma estratégia de investimento e para a divulgação de interesses particulares ou indicações de conflitos de interesse ou qualquer outro conselho, incluindo na área de consultoria de investimento, nos termos do Código dos Valores Mobiliários, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 486/99, de 13 de Novembro. A comunicação de marketing é elaborada com a máxima diligência, objetividade, apresenta os factos do conhecimento do autor na data da preparação e é desprovida de quaisquer elementos de avaliação. A comunicação de marketing é elaborada sem considerar as necessidades do cliente, a sua situação financeira individual e não apresenta qualquer estratégia de investimento de forma alguma. A comunicação de marketing não constitui uma oferta ou oferta de venda, subscrição, convite de compra, publicidade ou promoção de qualquer instrumento financeiro. A XTB, S.A. - Sucursal em Portugal não se responsabiliza por quaisquer ações ou omissões do cliente, em particular pela aquisição ou alienação de instrumentos financeiros. A XTB não aceitará a responsabilidade por qualquer perda ou dano, incluindo, sem limitação, qualquer perda que possa surgir direta ou indiretamente realizada com base nas informações contidas na presente comunicação comercial. Caso o comunicado de marketing contenha informações sobre quaisquer resultados relativos aos instrumentos financeiros nela indicados, estes não constituem qualquer garantia ou previsão de resultados futuros. O desempenho passado não é necessariamente indicativo de resultados futuros, e qualquer pessoa que atue com base nesta informação fá-lo inteiramente por sua conta e risco.

Partilhar:
Voltar

Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 81% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.

Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 81% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor. Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.